A ECONOMIA FLUMINENSE E A HIPÓTESE DA DEPENDÊNCIA DA TRAJETÓRIA:

O RISCO DE LOCK-IN A PARTIR DA ESPECIALIZAÇÃO MINERAL

Autores

  • Robson Santos Dias Instituto Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.36398/bprr.v22i74.150

Palavras-chave:

Economia Fluminense, Petróleo e Gás Natural, Dependência da Trajetória

Resumo

A economia fluminense vem se caracterizando nas últimas décadas pela especialização na indústria extrativa de petróleo e gás natural, enquanto ocorrem sinais de empobrecimento da complexidade econômica estadual, visto que alguns tradicionais setores da indústria fluminense vêm perdendo competitividade. Apesar da defesa do aproveitamento dos potenciais do sistema produtivo de petróleo e gás natural, observam-se barreiras na diversificação econômica estadual. Por essa razão, se propõe neste ensaio a hipótese de que a economia fluminense incorreu num caso clássico de dependência da trajetória e de possível processo de lock-in, ou seja, de estreitamento das alternativas à trajetória tomada na direção da especialização mineral. A implicação da hipótese é a tendência a que a economia fluminense não saia da armadilha da "maldição dos recursos naturais", a não ser que haja um projeto coeso e decidido não só de aproveitamento das potencialidades, mas também de enfrentamento dos poderosos rendimentos crescentes gerados pela economia do petróleo.

Downloads

Publicado

2024-02-17